RELEASE PARA IMPRENSA

A eterna rivalidade entre cruzeirenses e atleticanos impulsiona o futebol mineiro, fazendo de cada partida um verdadeiro clássico envolvendo as maiores torcidas do Estado. No entanto, é preciso dosar as emoções, dentro e fora de campo, no sentido de se praticar um maior sentimento de tolerância com o torcedor do time adversário.

Com base nessa realidade, o escritor divinopolitano Eduardo Maia resolveu analisar o assunto para escrever o livro “Amarildo, o Mais Atletizeiro dos Cruzeiranos” (Editora Gulliver, 28 pag., R$ 24,90), onde, a partir do futebol, da amizade e da vida do personagem principal, o leitor é convidado a refletir sobre questões como “intolerância”, “pensamentos divergentes” e “cordialidade”.

“As pessoas andam muito intolerantes. Vivem a era da hiperconectividade, mas sofrem de solidão. Então, sempre que um ‘movimento’ fica muito exacerbado, faz-se necessário um caminho oposto, que aponte novas saídas. Por isso o tema escolhido é a tolerância, porque faz-se urgente aprender a conviver com as diferenças”, explica o escritor.

O lançamento do livro, que traz ilustrações do também divinopolitano Guto Paixão, acontece no próximo dia 24 de novembro, às 19h30, na “A Casa Arte e Cultura” (rua Itapecerica, 1414, Sidil, Divinópolis/MG).

Eduardo Maia é mestre em “Literatura: Estudos Clássicos” pela Universidade Federal de Minas Gerais, professor de português, músico e fundador da Banda PODgiz, além de empreendedor cultural dos projetos “Plano Piloto” e “Cantáteis”. “Assim como Amarildo, coleciono verdadeiras amizades, bons livros, boas músicas, boas ações, bons exemplos”, completa Maia.